quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

AJUDE O HAITI: FAÇA SUA DOAÇÃO!

 Ajude a população haitiana,na busca pela sobrevivência e na reconstrução do que restou do país.Se cada um ajudar com um pouquinho,certamente se tornará muito para aqueles que perderam tudo!
Sejamos solidários,tragédias acontecem em todo mundo,e hoje você doa,amanhã pode ser você a precisar de uma doação!Pense nisso!
 

Nome: Comitê Internacional da Cruz Vermelha


Banco: HSBC


Agência: 1276


CC: 14526-84


CNPJ: 04359688/0001-51




Nome: Movimento Viva Rio


Banco: Banco do Brasil
Agência: 1769-8
CC: 5113-6


CNPJ: 00343941/0001-28




Nome: Embaixada da República do Haiti


Banco: Banco do Brasil


Agência: 1606-3


CC: 91000-7


CNPJ: 04170237/0001-71


Ou ajude fazendo sua doação através do site: www.yele.org/
CLIQUE EM DONATE,ESCOLHA O VALOR DA SUA DOAÇÃO E FORNEÇA OS DADOS DO SEU CARTÃO DE CRÉDITO.


Fonte: Informações retiradas do site da globo.com

Terremoto era 'questão de tempo', diz geólogo

Por: Jonathan Amos (Repórter de Ciência da BBC News)

O terremoto que atingiu o Haiti na terça-feira era "Apenas uma questão de tempo", nas palavras de um cientista britânico






Foto: Galeria de fotos do site http://www.bbc.co.uk/

Segundo Roger Musson, da British Geological Survey (BGS), o Haiti está localizado sobre uma falha geológica entre duas placas tectônicas, vinham acumulando energia que há 250 anos.


"A questão era se liberaria tudo de uma vez ou em uma série de terremotos menores", disse, ele.


O tremor é considerado o mais forte a ocorrer em terra nos últimos cem anos no Haiti.


A maior característica geológica da região é uma divisa entre as placas tectônicas do Caribe e da América do Norte, onde vastas extensões de camadas da Terra deslizam lado a lado, em um movimento horizontal.


A Placa do Caribe parece se movimentar para o Leste em relação à norte-americana, a uma taxa de cerca de 20 milímetros por ano.


Na região onde o terremoto ocorreu, sendo existem uma série de pequenas falhas, as duas principais uma falha Setentrional, no norte, ea falha Jardim Enriquillo-Plaintain, no sul.


Os dados sísmicos sugerem que o tremor de terça-feira ocorreu na falha Enriquillo-Plaintain.


"(Falha A) permaneceu presa por cerca de 250 anos", disse Roger Musson.


"Durante todo esse tempo, ficou acumulando energia que cada vez que Passavam placas umas pelas outras, e era apenas uma questão de tempo para que liberasse toda essa energia."


De acordo com o E.U. Geological Survey, uma falha Enriquillo-Plaintain pode ser a origem de vários tremores de terra fortes já registrados na história da região em 1860, 1770, 1751, 1684, 1673 e 1618.


Relatos sugerem que, no último evento, uma superfície ao longo da falha pode ter avançado cerca de um metro.


Infraestrutura


A tragédia foi pior porque, quando veio, pegou desprevenido um país Conter sem infraestrutura para esse tipo de evento.


Em países industrializados, os prédios nas zonas de terremoto São Construídos sobre sistemas amortecedores que reduzem o estrago causado por movimentos de trás para frente e deformações CAUSADAS POR mesmo um movimento.


Submetidos a mesma pressão, como estruturas de concreto de Porto Príncipe, mais simples, sucumbiram.


Os sismógrafos registraram uma magnitude de 7 graus na escala Richter às 16h53 no horário local (19h30 em Brasília).


A proximidade do epicentro uma relação em Porto Príncipe (km 15) ea profundidade do foco sísmico (km 8) Intensidade máxima conferiram às Forças destrutivas.


"A proximidade da superfície é um dos principais fatores COM CONTRIBUIR uma gravidade dos tremores de qualquer terremoto", disse David Rothery, cientista da Open University, na Grã-Bretanha.


"Além do mais, os tremores Tendem A SER MAIS FORTES Diretamente acima da Fonte. Nesse caso, o epicentro estava a apenas 15 km do centro da capital que, portanto, foi muito afetada".


Uma série de fortes tremores secundários - com intensidade maior que 5 graus - completaram uma devastação.


Não há dúvida de que o Haiti está acostumado um Desastres Naturais. A nação Caribenha Frequentemente é atingida por Furacões.


Em 1946, um terremoto de 8,1 graus atingiu a Republica Dominicana, que junto com o Haiti compõe uma ilha de Hispaniola, produzindo um tsunami que matou quase 2 mil pessoas.


O País pode pelo menos confiar no Sistema de reação posto em vigor para lidar com esse tipo de emergência. Mas muitas das pessoas que coordenam esses Esforços normalmente também estará sendo afetado, como o resto da população. "

Fonte: Site da BBC / BRASIL


Minha opinião:

Construimos nossas casas onde as condições nos permitem.Mas através destas construções, invadimos territórios de uma certa forma desconhecidos ...

Não temos conhecimento, preparação e auxílio necessários para sabermos se o solo onde construiremos nossas casas é seguro, se há ou não movimentações tectônicas capazes de provocar grandes terremotos como o que destrui o Haiti.

De uma certa maneira, somos invasores de um planeta ainda mais desconhecido.Por mais que pesquisamos e que exploremos lugares jamais alcançados, desconhecemos a fundo este universo.

Por isso, é necessário estudos de anos e anos, para termos um mínimo de conhecimento suficiente para vivermos em segurança.

É de responsabilidade dos governos a segurança de seu povo, mas o governo não tem preparação suficiente para garantir essa segurança.

Infelizmente, o dinheiro investido em corrupção, tráfico de drogas e animais, dentre outros desvios, seria justamente o dinheiro necessário que poderia ser investido na prevenção e / ou amenização destas tragédias.

Existem profissionais "preparados", mas lhe faltam oportunidades de mostrar um pouco do que aprenderam.
Existem pessoas interessadas em um dia se transformarem em profissionais preparados, mas lhes faltam apoio e incentivo ...

Existem profissionais com conhecimento em administração, trabalhando como técnicos em meio ambiente, sem nenhum preparo (tirando a oportunidade daqueles que realmente poderiam fazer alguma coisa para ajudar) ...

Existem pessoas dispostas ajudarem,muitas vezes com o pouco que construíram ao longo dos anos, mas também existe uma burocracia,
que impede  que essa ajuda chegue a quem realmente precisa.



Tragédias naturais como a do Haiti, são apenas uma continuação de um ciclo de vida que nós mesmos escolhemos.Por isso,devemos nos conscientizar com nossos hábitos diários,para evitar que tantas outras tragédias aconteçam e matem  milhares de inocentes.

Por: Cátia Rodrigues (Tecnóloga em Gestão Ambiental)

quarta-feira, 13 de janeiro de 2010

TRAGÉDIA NO HAITI

Um terremoto de escala 7,causou uma enorme tragédia no Haiti nesta terça-feira,matando (conforme últimas informações),cerca de 100mil pessoas,o que equivale a 1% da população da América Central.


É cada vez mais constante a ocorrência de tragédias como terremotos,vendavais,deslizamentos,tempestades e elevação da temperatura no planeta e a cada dia,fica mais difícil "controlar " essas tragédias.


O mundo pede socorro,e através destas tragédias que ocorrem em qualquer lugar do nosso planeta,ele tenta nos alertar de que está doente,muito doente,quase a beira da morte.


Mas infelizmente,o ser humano,que já alcançou inúmeras conquistas e descobertas fantásticas,é um tanto quanto "ignorante" para entender e atender o alerta de socorro do nosso planeta.


Nós só conseguimos enxergar o tamanho da gravidade da situação,quando já estamos no nosso limite!Digo nós,porque,todos nós somos responsáveis,mesmo que indiretamente.Por mais que "eu" tente levar uma vida "sustentável" (Sabemos mesmo o que é sustentabilidade,se é que existe...?!),é praticamente impossível reverter os danos causados ao meio ambiente.


Quando digo meio ambiente,não me refiro somente á plantas,animais,mares e florestas;me refiro ao ar,ao clima,ao AQUECIMENTO GLOBAL....e a inúmeros fatores dos quais dependem nossa sobrevivência na Terra.


Muitos poderão dizer que sou sensacionalista,que sou mais uma ambientalista sem noção que acabou de se formar e acha que vai salvar o mundo...danem-se esses questionadores.


Não quero salvar o mundo,afinal não depende somente de mim para salvar o mundo...quero salvar a minha família,a minha casa, a minha rua,o meu bairro,e se possível contribuir para salvar a minha cidade e consequentemente,se todos pensarem igual,salvaremos sim o nosso planeta.


Não adianta eu ir de bicicleta para o trabalho,deixando meu carro em casa e virar na próxima esquina e jogar um papel no chão,que consequentemente,com a chuva,será lançado num bueiro e em seguida irá parar nos córregos e rios da cidade,causando inundações e tragédias como o terromoto no Haiti e a tragédia em Angra dos Reis.


Minha gente,vamo abrir a cabeça,governantes,ongs,simpatizantes,ambientalistas,profissionais da área,pai,mãe,filho,família,seres humanos em geral...temos a flexibilidade de aceitar que nossos filhos se percam nas drogas,mas não temos o dissernimento de enxergar de uma vez por todas de que,essas tragédias que vêm acontecendo ao longo dos anos são simplesmente,graves consequências devido aos impactos ambientais causados por nós...


Precisamos parar de maltratar o nosso planeta...e evitar que milhares de inocentes continuem morrendo por nossa pura IGNORÂNCIA!





Até quando viveremos obrigados a conviver com cenas como estas?

segunda-feira, 11 de janeiro de 2010

Brasil prefere remediar a prevenir desastres naturais, aponta pesquisa:

Pesquisa da organização não governamental Contas Abertas apontou que o Brasil gastou dez vezes mais com reparos causados por desastres naturais do que com a prevenção. No ano passado, o governo federal teve custos de R$ 1,3 bilhão com o programa Resposta aos Desastres e Reconstrução e apenas R$ 138 milhões com o de Prevenção e Preparação para Desastres.


Em entrevista ao programa Revista Brasil, da Rádio Nacional, o professor da Universidade de Brasília (UnB) e doutor em ciência política, Evilásio Salvador, ressaltou que a falta de compromisso dos gestores públicos é responsável por permitir que desastres, como o de Angra do Reis, continuem acontecendo ano após ano.


“Nós vamos lidar no próximo ano, nessa mesma época, com cheias, águas, com todos esses desastres naturais. Ou seja, temos um ano para remover a população, para ter um plano habitacional sério de médio e longo prazo para que coloque essas pessoas para morarem longe das encostas”.


O professor disse que a população precisa cobrar dos governos estadual e federal para que haja um planejamento voltado para a prevenção de desastres. De acordo com pesquisa da Contas Abertas, em 2008 foram gastos apenas R$ 112,6 milhões com prevenção e cerca de R$ 1,2 bilhão com reparo.

 (Fonte: Agência Brasil)



Foto: site da Globo.com

MINHA CONQUISTA: FORMATURA EM 07 DE JANEIRO DE 2010

Após dois anos de curso,no dia 07 de janeiro de 2010 aconteceu no ginásio poliesportivo,a minha colação de grau.

Estou muito feliz,pra mim é uma grande conquista,afinal,ultrapassei barreiras,obstáculos e preconceitos para chegar até aqui.
Uma primeira etapa foi vencida,agora um novo caminho se inicia : a busca por meu primeiro emprego na área de meio ambiente,para que eu possa colocar em prática tudo que aprendi na teoria.


Obrigada a todos que compartilharam comigo essa felicidade!!!

Obrigada ao Senhor DEUS,por mais esta benção!!!

Obrigada ao meu marido,pelo apoio!!!

Obrigada ao amigo e professor Antônio de Pádua pelo incentivo!!!

Obrigada ao professor Rogério Vidal pela força!!!

Obrigada a todos os professores e colaboradores desta conquista!!!