sábado, 24 de janeiro de 2009

Notícias sobre aceitação do curso superior tecnológico:

Faculdade em dois anos: como são vistos os cursos tecnológicos pelo mercado?

SÃO PAULO - Bem-vistos pelo mercado de trabalho, os cursos de tecnologia são indicados para quem tem pressa em ingressar em alguma carreira. Eles funcionam como uma graduação, mas em tempo inferior ao bacharelado.

“O objetivo é formar rapidamente um profissional para o mercado de trabalho”, explica a diretora acadêmica da Universidade Anhembi Morumbi, Josiane Tonelotto. Ela ainda explicou que o curso tecnológico permite o acesso a uma pós-graduação.

Quanto ao conteúdo, a diferença do curso tecnológico ao bacharelado é que o primeiro tem um foco maior na prática e menos pesquisa. “O bacharelado tem um pouco de tudo, para depois a pessoa escolher onde se especializar. O curso de tecnologia já é mais especializado”, explica o diretor acadêmico da Fiap, Winston Sonehara.

De acordo com ele, os cursos de tecnologia existem desde a década de 1970, mas poucas faculdades o ofereciam. Uma diferença apontada em relação ao bacharelado é o tempo de duração, uma vez que os cursos que formam tecnólogos têm tempo de duração que varia de 1.600 a 2.400 horas.

Como o mercado enxerga o curso tecnológico?
Apesar de um tempo mais curto de duração, os cursos de tecnologia não são mal vistos pelo mercado de trabalho. De acordo com a diretora acadêmica da Anhembi, não há nenhum tipo de resistência na contratação dos profissionais formados por estes cursos. “A aceitação pelo curso está muito boa e tende a crescer”, diz Josiane.

O gerente de comunicação do Grupo Soma, empresa de consultoria em Recursos Humanos, Paulo Ishimaru, também divide a mesma opinião. Ele afirma que a boa aceitação se dá por causa de uma demanda crescente de mão-de-obra especializada no País.

“Acredito que esses cursos preenchem uma lacuna do ensino brasileiro de cursos técnicos. Apesar de um curso de graduação tradicional ser muito mais completo que um de curta duração, a mão-de-obra de qualquer lugar do mundo é formada por uma massa de técnicos. Não existem potências econômicas formadas apenas por pessoas com curso superior”, diz Ishimaru.

Ainda segundo o gerente, a idéia de que estes profissionais, os tecnólogos, podem desvalorizar os bacharéis é totalmente equivocada. “Todos têm seu espaço no mercado. Empresas sérias sabem da importância de cada tipo de colaborador em seus quadros e, conseqüentemente, sabem valorizá-los”.

De acordo com o diretor acadêmico da Fiap, os cursos tecnológicos estão em “franca ascensão” e um dos maiores impulsionadores é o órgão público.

Quando escolher um curso tecnológico?
Os cursos que formam tecnólogos são mais baratos do que os de bacharelado, quando analisamos o valor final despendido para concluir os cursos. “Mas a mensalidade fica na mesma faixa de preços”, afirma o diretor da Fiap. Isso porque, de acordo com ele, o aluno terá as mesmas necessidades de um bacharel: computador, professor qualificado, bibliotecas e outros.

Há quatro anos, a adesão aos cursos tecnológicos era maior por pessoas mais velhas, que haviam concluído o ensino médio e estavam em busca de um “canudo mais rápido”, nas palavras do diretor da Fiap. Hoje em dia, por sua vez, os jovens já aderem aos cursos. Questionado sobre quando indicaria a uma pessoa que fizesse um curso desses, Sonehara afirma ser quando a pessoa quer “ingressar rapidamente no mercado de trabalho”, tendo em vista que já escolheu uma área.

Sobre escolher uma área de atuação, o gerente de comunicação do Grupo Soma dá uma última dica: “a pessoa que está em dúvida sobre que tipo de carreira seguir deve estar atenta às tendências e rumos que o País, ou sua região, está tomando nos âmbitos econômicos, produtivos e comerciais, e alinhar tudo isso as suas expectativas profissionais”.

FONTE DE PESQUISA: www.web.infomoney.com.br

AGENDA 21: VOCÊ SABE O QUE É?

A Agenda 21 constitui um importante instrumento no processo de construção de um modelo sustentável de desenvolvimento. Voltada para um processo de crescimento econômico com justiça social e preservação ambiental, esse modelo assenta-se basicamente no planejamento participativo, promovendo a cidadania em toda a sua plenitude. Esse compromisso surge, portanto, respaldado na participação popular e baseado nas diretrizes da Agenda 21 Global, que reflete a preocupação do mundo com relação à questão ambiental.

Na verdade, essa preocupação não é recente, tendo aumentado nas últimas décadas. Em 1972, a Conferência de Estocolmo (Suécia reúne diversos especialistas, que lançam um manifesto – a Declaração sobre o Ambiente Humano, cujos princípios tinham o objetivo de servir de inspiração e orientação à humanidade para a preservação e melhoria do ambiente humano. Vinte anos depois, a conferência do Rio de Janeiro – a Rio 92 – e mais recentemente a de Joanesburgo (África do Sul) – a Rio +10 – expressam a mesmo preocupação, intensificada ainda pelos graves problemas ambientais e climáticos dos últimos anos.

A importância desse tema para a melhoria das condições de vida –hoje e para as futuras gerações - levou o Crea-MG a promover discussões em suas diversas Inspetorias. As questões levantadas estão em consonância com a proposta final sintetizada no documento Objetivos de Desenvolvimento do Milênio, produzido pela ONU (2000), através do qual 189 nações se comprometeram a envidar esforços para reduzir o fosso que separa ricos e pobres em todo o mundo. Entre as metas a serem atingidas, estão a erradicação da pobreza e da fome, com a implantação de medidas que resultem na redução em 50% do número de pessoas atingidas pela fome, entre 1990 e 2015.

Assim, o reordenamento e a estruturação de cidades sustentáveis, bem como a implementação das Agendas 21 locais - que deverão ser regulamentadas em todos os municípios brasileiros até 2007, conforme previsto no cronograma da Agenda 21 Brasileira -constituem instrumentos fundamentais para a elaboração de políticas públicas, nas áreas de meio-ambiente, saneamento e infra-estrutura. A tomada de consciência sobre a necessidade de investimentos nessas áreas tem proporcionado algumas melhoras em nosso país. Nos últimos 10 anos, houve um acréscimo de 5% no número de pessoas atendidas pelo serviço de esgotamento sanitário. Da mesma forma, a população com acesso à água limpa e água potável passou de 83% em 1990 para 87% em 2000. Porém, os desafios ainda são muitos.

A consolidação da Agenda 21 Brasileira é uma tarefa sobre a qual o Crea-MG vem se dedicando cuidadosamente. Sua importância relaciona-se à urgente necessidade de superação de um modelo predatório de desenvolvimento, de forma a assegurar a própria sobrevivência do planeta, que enfrenta grandes problemas, como o efeito estufa e a devastação de diversas espécies animais e vegetais.

Tudo isso mostra que ocorreu uma grande evolução da sociedade, na forma de encarar os processos de desenvolvimento. Todavia, as mudanças nesta percepção ocorrem num ritmo mais lento do que seria o desejável para o não-comprometimento dos nossos recursos naturais. Atualmente, o chamado desenvolvimento sustentável é o único capaz de propiciar condições de preservar os recursos naturais e condições de vida saudável para as gerações futuras. Para que isso ocorra, a educação ambiental tem uma importância extraordinária, na medida em que conscientiza e altera os padrões de comportamento do ser humano em relação à natureza. Portanto, é fundamental sua implantação em grande escala, de forma a consolidar e propagar políticas públicas voltadas para a preservação ambiental. Nesse aspecto, a Agenda 21 tem um papel vital a desempenhar.

FONTE: Site do CREA-MG(Conselho Regional de Engenharia,Arquitetura e Agronomia de Minas Gerais).

“10 MOTIVOS PARA SER UM TECNÓLOGO(A)!”

Ser tecnólogo…é acreditar que o mundo pode ser melhor!
Ser tecnólogo…é dar oportunidade ao que há de novo!
Ser tecnólogo…é ter a certeza de que queremos,podemos e conseguiremos!
Ser tecnólogo…é vencer as barreiras do preconceito!
Ser tecnólogo…é saber aproveitar as oportunidades que a vida têm de melhor!
Ser tecnólogo…é desconfiar quando dizem que não conseguiremos!
Ser tecnólogo…é dizer não aos obstáculos e dificuldades que a vida oferece!
Ser tecnólogo…é pensar com a cabeça e agir com o coração!
Ser tecnólogo…é dispensar as críticas que só servem pra nos desanimar!
Ser tecnólogo…é ter todos os motivos para seguir em frente….
….sempre com um objetivo novo a conquistar!

(AUTORA: CÁTIA AP.RODRIGUES DE FREITAS)

PRIMEIRA POSTAGEM DE 2009

Bom dia!
É com imensa satisfação que volto a postar no meu blog.Depois de alguns problemas pessoais resolvi recomeçar...dar um novo sentido a minha vida.Já que os problemas sentimentais são tão complexos pra se resolverem,vou cuidar da vida profissional,por que essa com garra e determinação a gente resolve....rs.rs.rs.
A partir de hoje me comprometo em manter este blog atualizado,para trocar idéias,sugestões,informação e conhecimento...principalmente na área ambiental.
Um forte abraço a todos...e aguardem,breve notícias e informações saindo do forno!
Ótimo fim de semana pra todos..bjs